sábado, 30 de outubro de 2010

ISOLADO de Mariah Voltaire





Trabalho de pesquisa da aluna e artista visual Mariáh Voltaire do curso de Artes Visuais com Ênfase em Computação da Universidade Tuiuiti do Paraná. Esse foi um primeiro experimento realizado a fim de fazer uma fusão entre a dança tribal e a videodança no Brasil, Mariáh Voltaire está sendo pioneira na pesquisa de videodança dentro do universo da dança tribal, e dará continuidade a essa pesquisa na Europa em 2011.

Texto sobre a videodança: ISOLADO

Há no mundo contemporâneo a necessidade de diluir e deslocar fronteiras culturais. Essa necessidade gerou mudanças nos comportamentos sociais, os meios de comunicação expandiram, e em reflexo, as pessoas se renovam a cada instante, aumentando a interatividade e a relação entre os indivíduos. 
A possibilidade de usar o vídeo como um novo meio de conceber arte, fez com que a artista Mariáh Voltaire enxergasse uma nova realidade corpórea. Nasce dessa investigação uma nova linguagem, a videodança que transmite ao espectador de maneira simples e intimista, todo o sentimento da artista pela Dança Tribal. Em seus movimentos coreografados e isolados, Mariáh Voltaire redescobre a beleza de um visual étnico com trajes cheios de elementos tribais. Dialogando com o seu meio e tempo de modo fusivo, as imagens vêm acompanhadas de um discurso sonoro complementar que tem referência ocidental e oriental, com a intenção de preservar essa miscigenagem cultural.

Esse material foi exposto no MAC (Museu de Arte Contemporânea do Paraná) com o projeto "Possíveis Conexões".
No período de 07/10 à 13/03/2011

Possíveis Conexões trata-se de uma iniciativa do diretor do MAC, Alfi Vivern, de convidar as quatro instituições que ofertam cursos de Artes Visuais em Curitiba: UTP, FAP, EMBAP e UFPR para que juntas possam apresentar a produção de professores e alunos dos cursos.
Nesta sua segunda edição do Possíveis Conexões, teremos a participação dos professores e alunos da UTP, alunos da EMBAP, alunos da FAP e alunos da UFPR. 

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

VIDEODANÇAS CONTEMPLADOS NO EDITAL DANÇA EM FOCO 2010

O Festival Internacional de Vídeodança - Dança em Foco tem se tornado cada vez mais importante para o Brasil e para o mundo. Em entrevista a TAL - Television América Latina, Paulo Caldas, um dos diretores do festival, diz que desde sua existência apenas como projeto em 2002,  e logo na estréia do festival em 2003, o Dança em Foco apoia-se em tem três eixos: formação, difusão e produção. 
No eixo de formação, todas as edições do projeto contaram com oficinas, mini-cursos e  mesas redondas.
Para o eixo da difusão está a MIV - Mostra Internacional de Videodança, que traz para o Brasil trabalhos internacionais e e também difunde o trabalho nacional no exterior, através de parcerias com importantes festivais internacionais. 
  No eixo da produção, este ano o festival pode lançar dois editais, através do patrocínio da Petrobrás, para produção de videodanças de 1 e 5 minutos.
 O primeiro edital apoiou projetos de videodança criadas ou adaptadas especificamente para telefones celulares com duração de 1 minuto.
 Através da análise de roteiros, o segundo edital apoiou a  produção de obras coreográficas criadas ou adaptadas especificamente para a câmera, com cinco minutos de duração. 
  Estes trabalhos que foram contemplados estiveram no corpo da MIV que neste ano de 2010, abrigava-se em contâiners em alguns pontos da cidade do Rio de Janeiro, ampliando o acesso de pessoas diversas para uma programação com as melhores videodanças do mundo.
  Muitas novidades ainda vem por aí : outras cidades ainda integram o projeto como a itinerância pelo Brasil em 2011, e recentemente a equipe do Dança em Foco tem postado os videodanças produzidos pelo edital em seu site, e aqui no VIDEODANÇA+ também se reserva espaço para o destaque da qualidade dos trabalhos. Acompanhe!




Enquanto ele não vem, de Katxerê Medina




Redial, de Danilo Pêra



Voo em Volta, de Sávio Farias




Do ponto de Vista, de Orlando Nascimento


BOKEH, de Breno César Oliveira Freitas


A dança da minha vida, a dança da nossa vida, de Nadam Guerra


Desnudamento público de paixões, de Alice Ripoli


Tecnobrega, de Gilmara Menezes


Potência, de Cecilia Lang

domingo, 17 de outubro de 2010

BASINI dir. Liz Aggiss e Billy Cowie



Akiko dances Basini choreographed and filmed by Heidi Dzinkowska in 1911. Song sung by Rowan Godel.


Diretores/Coreógrafos: Liz Aggiss e Billy Cowie
Produtores : Liz Aggiss e Billy Cowie
ano:1995

VIDEODANÇA+ 01

VIDEODANÇA+ 02

VIDEODANÇA+ 03

VIDEODANÇA+ 04

VIDEODANÇA+ 05

VIDEODANÇA+ PARTE 6

Seguidores