quinta-feira, 26 de junho de 2008

o corpo no olho - danças para o corpo do video por Tamara Cubas

Videodança é dança criada para a câmera. Posso optar entre
dois caminhos: fazer uma obra pensada, desde sua origem,
especialmente para a câmera, ou realizar uma adaptação de
uma obra cênica.
A câmera se transforma, então, em um meio de apropriação
e criação. A escolha da câmera como ferramenta expressiva é
o primeiro ato criador do artista, a videodança como prática
específica neste espaço chamado vídeo.

o vocábulo vídeo, primeira pessoa do presente do indicativo
do verbo latino video, significa “eu vejo”. No vídeo, quando
enquadramos, recortamos a realidade, obrigamo-nos a
tomar uma decisão sobre o que incluir ou excluir do frame.

Com o vídeo, meu olhar sobre o corpo adquire outra
perspectiva ao estar mediado pela câmera. essa nova
perspectiva sobre o sujeito possibilita outras leituras ou
releituras e abre um infinito campo de relações possíveis.

Corpos que dançam
A dança é movimento, o vídeo também é. o vídeo e a dança
trabalham sobre a mesma matéria-prima, o espaço e o tempo,
porém, ambos os conceitos têm esquemas completamente
diferentes em cada linguagem.

CUBAS, Tamara. o corpo do olho - dancas para o corpo do video
em Cartografia Rumos Dança Itau Cultural 2006/2007.
São Paulo: Itau Cultural, 2007.
Leitura disponivel na base de dados RUMOS DANÇA 2006/2007 Itau Cultural.

Nenhum comentário:

VIDEODANÇA+ 01

VIDEODANÇA+ 02

VIDEODANÇA+ 03

VIDEODANÇA+ 04

VIDEODANÇA+ 05

VIDEODANÇA+ PARTE 6

Seguidores